Perspectivas sociais.

Existe uma velha crítica à quem defende a causa animal com o argumento de que ‘nós’ não nos importamos com os problemas humanos, ou os deixamos em segundo plano. É comum que pessoas tenham dificuldades de entender as relações que o veganismo expõe com as áreas sociais quando não se estuda a fundo toda a representação da ação que há. Além disso, muitos libertários  ainda veem o veganismo como apenas uma opção individual e/ou apenas mais uma prateleira em supermercados, ou ainda, como algo restrito a grupos fechados, etc.  Acerca desse tema, recomendo um ensaio chamado: “Libertação Animal e Revolução Social – uma perspectiva vegana do anarquismo ou uma perspectiva anarquista da veganismo” de Brian A. Dominik.

O material está disponivel nesse site: http://discordia.no.sapo.pt/lars.html em formato PDF.


“Cada um tem um montante limitado de tempo e energia, e o tempo aplicado no trabalho ativo para uma causa reduz o tempo disponível para outra causa; mas não existe nada que impeça aqueles que dão o seu tempo e energia aos problemas humanos, de se juntarem ao boicote da indústria da crueldade. Não demora mais tempo ser vegetariano do que comer carne (…). Quando os não-vegetarianos dizem: ‘os problemas humanos vem primeiro’, eu não posso deixar de perguntar sobre exatamente o que é que eles fazem pelos humanos que os obriga a continuar a suportar o desperdício e a falta de compaixão presentes na criação intensiva de animais”

Peter Singer em Libertação Animal.

al

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: